Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2007

Namorados?

É mais ou menos fácil distinguirmos casais de namorados de casais casados!
Os namorados andam abraçados, beijam-se muito, nota-se. Os casados andam lado a lado.

Mas que é isso, então os casados têm vergonha ou quê?

Geralmente, as pessoas dizem que a minha cara-metade e eu parecemos namorados... e já lá vão 16 anos de casados. Mas porquê?
Porque andamos sempre de mãos dadas, abraçados (ou pelos ombros, ou com o braço nas costas) e beijamo-nos muito. Beijamo-nos em plena rua, mas beijos longuitos, como deve ser. Podemos parar e tudo deliciarmo-nos nisso, esteja quem estiver!

Acho que todos devemos ser assim, temos de mostrar diariamente e diante de todos que amamos a pessoa que está ao nosso lado. Não nos devemos esquivar disso, sob pena de o amor afrouxar.
O Amor é como o sexo: se praticamos pouco, acostumamo-nos a essa medida pequena!
Porque a Vida deve ser um namoro!
música: white flag, Dido
publicado por oamante às 10:45

link do post | comentar | favorito
|
15 comentários:
De Carla a 28 de Fevereiro de 2007 às 11:30
Tens toda a razão...
Eu e a minha cara metade também andamos sempre de mão dada, e não ns inibimos dos nossos beijos mais ou menos longos quando assim tem de ser e quando nos apetece... e mais do que mostrarmos o que sentimos ao outro estamos, tão simplesmente, a fazer o que realmente nos apetece!... E também já lá vão quase 11 anos.
Mas custa-me a acreditar que seja por vergonha que haja quem deixe de o fazer, acho que as pessoas esquecem-se do que as fez apaixonarem-se pela pessoa que têm ao lado e menosprezam... gestos, atitdes, etc... As pessoas esquecem que por vezes o impulso de um beijo saído do nada quer dizer muito em determinadas alturas, e pensam para que é que eu vou estar para aqui a "dar espectáculo" quando posso fazê-lo quando me apetece em casa? Essa é a diferença... muitas vezes no namoro cada um está na sua casa e todos os momentos são aproveitados, a partir da altura em que as pessoas estão juntas passam a ser "dados adquiridos"...
De oamante a 28 de Fevereiro de 2007 às 11:34
Pois, nada como a Monotonia e o Comodismo para arrefecer o Amor.
De Bruno a 28 de Fevereiro de 2007 às 11:49
Estou de acordo. Mas pergunto se namorar tb não é saber fazer amor na rua, na praia, no comboio ou até no cinema. No fundo ser espontâneo é um factor importante em qualquer relação seja ela de curta ou longa duração.
Sinto que com a vida atarefada que levamos diariamente esquecemos muitas das vezes de galvanizar o namoro e a paixão para que no final do dia se torne tudo com uma magia diferente.
De oamante a 28 de Fevereiro de 2007 às 12:08
Também Bruno. Nada como uma queca na serra para nos dar aquela adrenalina louca, capaz de nos valorizar a alma!
E sim, é difícil inovar dia após dia.
Podemos apenas tentar.
De SLEEPING ANGEL a 28 de Fevereiro de 2007 às 12:09
MUITO BEM E ASSIM MESMO A QUE ASSUMIR SEMPRE O VERDADEIRO AMOR DIGAMOS QUE PARA UM CASAMENTO FUNCIONAR E PRECISO NAMORAR TODOS OS CASAIS QUE CASAM E DEIXAM DE NAMORAR QUE NÃO ME DIGAM QUE SÃO FELIZES
De Rafaela a 1 de Março de 2007 às 00:22
Gostei muito, voltarei...
De oamante a 1 de Março de 2007 às 12:26
Passa quando quiseres minha amante, apesar do meu blog não ser nada diante do teu. Boa construtora, boa contadora e, espero, boa... amante!
De Luna a 1 de Março de 2007 às 17:35
O amor é, sem dúvida, o sentimento mais importante (e tantas vezes esquecido).

"amar, amar perdidamente" desde a vida até quem mais desejamos... e não esquecer de o dizer, demonstrar, falar... e para sempre namorar...

Beijos
De Ines a 1 de Março de 2007 às 19:55
Concordo em pleno
bj
Ines
De Espanto a 2 de Março de 2007 às 08:48
Olá, Noutro dia tentei deixar-te uma sugestão, mas o meu computador "atrofiou"!!! Penso que de acordo com os teus interesses deverias de gostar de ler Georges Bataille, Henry MIleer; Anais Niin e Alberoni. Não me leves a mal, mas como a temática da tua escrita se desenvole ao redor do sexo, prazer, erotismo, penso que é uma sugestão!!!
O teu blog é ousado!!
Beijinhos!
De oamante a 2 de Março de 2007 às 11:27
Realmente gosto de Alberoni, embora tenha «empancado» com o »enamoramento e Amor»: a minha mulher pegou no livro e começou a ler... só li as primeiras páginas e lá ficou.
Quanto aos outros... obrigado pela sugestão.
De Maya a 2 de Março de 2007 às 11:02
Olá, vim retribuir a tua visita e tenho de te dizer em relação ao teu comentário que talvez não tenhas reparado mas aquilo foi escrito em 92, logo eu era uma adolescente! Essa visão em nada reflecte a perspectiva com que olho actualmente para os homens. eram desabafos da altura...Em relação ao teu post, se ique há casais que andam lado a lado, mas eu e o meu marido andamos sempre de mão dada, normalmente há é um terceiro elemento pelo meio: o nosso filhote!! Bjnhos grandes e continua a demonstrar todo o teu amor pela tua mulher, nunca sabemos o dia de amanhã!!
De Não posso dizer a 2 de Março de 2007 às 11:55
Sabes uma coisa? O namoro torna-se uma seca quando esmorece o amor pela pessoa que temos ao lado... qual beijos qual quê, já nada resolve...
De oamante a 2 de Março de 2007 às 12:27
Exacto, Não posso dizer. Aí mais vale sair. Não se consegue beijar quem não gostamos!
De cigana a 2 de Março de 2007 às 13:27
Boa! Gostei! É assim mesmo, tem que se namorar toda a vida, senão cai-se no tédio e no comodismo de uma relação vazia. Amor implica namoro, dentro e fora do casamento.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. E assim me vou!

. Adoro mulheres em fúria!

. A Paixão

. Taradices?

. O Paraíso

. Culpado

. Como isto não cabia nos c...

. Amante de Casadas

. Masturbação e Fellatio

. Fantasias III

.arquivos

. Agosto 2010

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds